apologia à morte

Rogério repudia manifestação fascista de presidente do BC

Líder do PT no Senado criticou fala de Roberto Campos Neto que reduzir mortes por meio do isolamento social aprofundará a recessão
:: Rafael Noronha16 de abril de 2020 16:12

Rogério repudia manifestação fascista de presidente do BC

:: Rafael Noronha16 de abril de 2020

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho (SE), repudiou a declaração dada pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, no último sábado (11), a investidores.

De acordo com o site The Intercept Brasil, o presidente do BC afirmou que reduzir mortes por coronavírus é pior para a economia. Na avaliação de Campos Neto, o isolamento social aprofundará a recessão.

“Nossa manifestação de repúdio à manifestação fascista do presidente do Banco Central que faz apologia à morte sem qualquer responsabilidade com a vida dos brasileiros. Vamos tomar providências em relação a está situação abominável”, disse o senador.

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR) disse que a fala de Campos Neto, feita em conversa transmitida pela XP Investimentos, confirma a política criminosa e genocida do governo Bolsonaro.

“O Planalto e a equipe econômica não querem salvar vidas. Eles preferem colocar a economia para girar”, criticou Gleisi.

Roberto Campos Neto, neto do ex-ministro Roberto Campos, um dos expoentes econômicos da ditadura militar – tirou de contexto dados de um gráfico elaborado por economistas do Centro de Pesquisas de Política Econômica, um think tank europeu, baseado em Genebra, na Suíça, para defender a tese de que o isolamento social irá aprofundar a recessão.

“Esse é um gráfico que muita gente tem comunicado em palavras, que é a troca entre o tamanho da recessão e o achatamento da curva [de contaminação] que você quer atingir. Mostra que, quando você tem um achatamento maior, você tem uma recessão maior e vice-versa”, disse Campos Neto, na live da XP.

O gráfico foi retirado da introdução do livro “Mitigating the covid economic crisis: act fast and do whatever it takes” [Tradução: “Reduzindo a crise econômica da covid: agir rápido e fazer todo o possível”, em tradução livre). A obra aponta o caminho inverso do que concluiu Roberto Campos Neto. Os pesquisadores concluem que a recessão causada pela quarentena é uma “medida de saúde pública necessária” e que perder vidas para preservar a economia não é uma opção.

Com informações da Agência PT de Notícias

 

Leia também