Pobreza aumenta

Rogério Carvalho defende papel do Estado no combate à desigualdade

"Não se diminui a concentração de riqueza se você não tem políticas para desconcentrar riqueza", destacou
:: Da redação17 de fevereiro de 2020 18:09

Rogério Carvalho defende papel do Estado no combate à desigualdade

:: Da redação17 de fevereiro de 2020

Em plenário, nesta segunda-feira, 17, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) alertou que o Brasil voltou a concentrar riqueza e aumentar o número da população na extrema pobreza. “De 2015 para cá, são quase 5 milhões de brasileiros que voltaram à extrema pobreza”, denunciou o senador. “Nós voltamos a fazer parte do Mapa da Fome, da Organização das Nações Unidas”, advertiu.

O Brasil tinha uma população em torno de 8% de pessoas em condição de extrema pobreza em 2003, de acordo com o senador. Em 2015, com as políticas de inclusão, de democratização do orçamento e distribuição de renda, adotadas pelos governos do PT, caiu para 1%. “Agora – diz ele -esses números voltam a alarmar, porque a concentração de riqueza volta a ser uma tônica no Brasil”.

Para o senador Rogério Carvalho, o processo em curso tem causas e objetivos. Entre as principais causas estão as reformas previdenciária e trabalhista, o congelamento do salário mínimo e a redução do Bolsa Família. “Estamos destruindo lentamente aquilo que foi tornando o País mais civilizado, mais acolhedor e mais responsável com o seu povo e com a sua população”, alertou o senador.

“Não se diminui a concentração de riqueza se você não tem políticas para desconcentrar riqueza”, destacou o senador, defendendo o papel do Estado. “Para que serve o Estado senão para promover a diminuição e equalizar ou diminuir as distâncias entre os mais ricos e os mais pobres?”, cobrou ele. “Temos que deixar de tratar a Administração Pública como se estivéssemos administrando um banco”, alertou Rogério.

Leia também