“A oposição perpetua o medo, o PT a esperança”, diz Regina Sousa

"Eu me orgulho do PT. Enquanto eles perpetuam a pedagogia do medo, nós perpetuamos a pedagogia da esperança”. Assim a presidenta do diretório estadual do partido no Piauí, senadora Regina Sousa, definiu a linha divisória que separa o partido da meta política da oposição. Uma cerimônia realizada na Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (23) marcou os 35 anos do Partido dos Trabalhadores no Piauí.

:: Da redação24 de fevereiro de 2015 13:17

“A oposição perpetua o medo, o PT a esperança”, diz Regina Sousa

:: Da redação24 de fevereiro de 2015

 

Participaram do evento o governador Wellington Dias, a vice-governadora Margarete Coelho, o senador Elmano Férrer, parlamentares, prefeitos, militantes e simpatizantes do partido.

A sessão foi proposta pelo deputado Fábio Novo, ex-presidente do diretório estadual, que fez um resgate da história do partido no Estado e das ações dos governos estadual e federal. O secretário de Planejamento e militante do PT Antonio Neto também fez um relato da história do partido que mudou a vida do brasileiro, retirando da pobreza extrema milhares de brasileiros e levando educação para todos os municípios do país.

O governador Wellington Dias falou da criação do partido que surgiu da vontade dos trabalhadores de ter um partido que defendesse a causa dos assalariados e que fosse diferente. “O PT vem causando mudanças profundas na vida do brasileiro nos últimos 12 anos”, enfatizou”. 

A senadora Regina Sousa destacou a má vontade da mídia com o partido. Ela citou como exemplo de má fé da mídia o caso do tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, que foi levado para depor por ter o nome citado em depoimentos como participante do esquema de corrupção na Petrobras. “Nesse dia, foram presas 61 pessoas. Alguém sabe me dizer o nome de uma pessoa presa pela Polícia Federal? Ninguém sabe porque não foi divulgado, mas no caso do Vaccari Neto a Rede Globo acompanhou todo o trabalho da Polícia Federal que chegou muito cedo na casa o tesoureiro, tocou a campainha apenas uma vez e sequer esperou que ele fosse abrir a porta”, denunciou.

Com informações da assessoria de imprensa da senadora Regina Sousa