Senadores do PT prestigiam Marcha das Margaridas

:: Da redação17 de agosto de 2011 20:05

Senadores do PT prestigiam Marcha das Margaridas

:: Da redação17 de agosto de 2011

Um mar de mulheres tomou conta da Esplanada dos Ministérios nesta quarta-feira (17/08), durante a realização da 4ª edição da Marcha das Margaridas.

Organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura (Contag) e com o lema “Desenvolvimento sustentável com justiça, autonomia, igualdade e liberdade”, as trabalhadoras percorreram seis quilômetros pela zona central de Brasília até a Esplanada dos Ministérios para protestar contra desigualdade social, denunciar formas de violência, exploração e dominação, além cobrar avanços na construção da igualdade para as mulheres.

Conheça a pauta de reivindicações da Marcha das Margaridas

Evento
A senadora Ana Rita (PT-ES), que representou oficialmente o Senado Federal na Marcha, discursou para as mulheres que participavam do evento e, disse considerar fundamental a entrega da pauta de reivindicações, nesse momento, à presidenta Dilma Rousseff.

“Essa marcha acontece num momento muito especial para as mulheres brasileiras. Porque, temos uma mulher na Presidência da Republica, e isso, tem um significado muito grande na elaboração de políticas públicas que deverão ser implementadas”, disse a senadora.

Ouça o discurso da senadora Ana Rita, durante a realização da Marcha das margaridas.

{play}images/stories/audio/margaridas_anarita_discurso.mp3{/play}

Clique com o botão direito do mouse para baixar o áudio

Segundo Ana Rita, a extensa pauta apresentada pelas mulheres, contempla mulheres dos mais variados segmentos da sociedade e de todos os cantos do País.

“A pauta trazida representa as várias reivindicações das mulheres brasileiras, de vários estados, dos mais variados segmentos, e trazer essa pauta no momento em que temos uma mulher como presidenta, é fundamental por haver uma sintonia de interesses. Parabéns a todas as mulheres que participaram da Marcha”, parabenizou.

Ouça a entrevista da senadora Ana Rita

{play}images/stories/audio/margaridas_anarita.mp3{/play}

Clique com o botão direito do mouse para baixar o áudio

A senadora Ângela Portela (PT-RR) também participou do evento, acompanhando a senadora Ana Rita.

Impressão
O Senador Humberto Costa (PT-PE) compareceu ao evento e explicou, sob sua ótica, o que significa o movimento das “Margaridas”.

“Essa é a expressão da luta das mulheres de todo o Brasil, principalmente das mulheres do campo, em defesa da construção da sua cidadania, da conquista de direitos importantes e da luta por igualdade dentro da nossa sociedade”, relatou Humberto.

Ouça a entrevista do senador Humberto Costa

{play}images/stories/audio/margaridas_humberto.mp3{/play}

Clique como botão direito do mouse para baixar o áudio

Reconhecimento
O senador Paulo Paim (PT-RS), presidente da Comissão de Direitos Humanos do Senado, reconhece a Marcha como “um movimento pleno de cidadania. Paim ainda ressalta que a luta por melhorias realizada pelas mulheres, deveria servir de exemplo aos homens.

“Elas querem apenas liberdade, direitos iguais aos homens e combater a violência que existe contra as mulheres. Elas reconhecem que avançamos muito durante a gestão do presidente Lula, mas, que se pode avançar ainda mais. Esse movimento das mulheres na busca de seus direitos, deve servir de exemplo para os homens. Que eles copiem o movimento dessas mulheres lutadoras, que fazem um movimento desse porte, mostrando ao Congresso, ao mesmo tempo, que se vai na linha de combate a todo tipo de corrupção, também atenda as demandas da população”, avaliou o senador.

Ouça a entrevista do senador Paulo Paim

{play}images/stories/audio/margaridas_paim.mp3{/play}

Clique com o botão direiro do mouse para baixar o áudio

Encerramento
Ainda na tarde desta quarta-feira, a presidenta Dilma Rousseff participará do encerramento da Marcha das Margaridas, prevista para ocorrer às 15 horas no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília.

Histórico
O nome da Marcha é uma homenagem a trabalhadora rural e líder sindical Margarida Maria Alves, que foi brutalmente assassinada pelos usineiros da Paraíba em 12 de agosto de 1983, após travar lutas contra a exploração e analfabetismo, pelos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras rurais e pela reforma agrária.

Foram realizadas três marchas até hoje nos anos 2000, 2003 e 2007, cuja plataforma política e pauta de reivindicações focalizou a superação da pobreza e da violência e o desenvolvimento sustentável com igualdade para as mulheres. Muito já se conquistou com o movimento nas áreas de trabalho, previdência social, saúde, educação e combate a violência.

O evento é coordenado pelo Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais composto pela Contag, por 27 Federações – Fetag’s – e mais de quatro mil sindicatos espalhados em todos os estados brasileiros.

Rafael Noronha com informações da Assessoria de Imprensa da senadora Ana Rita

Saiba mais

Conheça o site da Marcha das Margaridas

Conheça a Marcha das Margaridas em Veja o vídeo sobre a Marcha das Margaridas, produzido pela Contag

{youtube}y0l5czdgcN8{/youtube}

Leia também