Sociedade precisa saber que estupro é crime e deve ser punido, diz Gleisi

:: Da redação30 de maio de 2016 19:11

Sociedade precisa saber que estupro é crime e deve ser punido, diz Gleisi

:: Da redação30 de maio de 2016

Parlamentares defendem aumento da pena para estupro coletivo e em caso de divulgação das imagens da violênciaParlamentares ligadas à defesa dos direitos da mulher querem o aumento da pena para os crimes de estupro coletivo e para divulgação de imagens desse tipo de violência. A presidenta da Comissão de Combate à Violência contra a Mulher, Simone Tebet (PMDB-MS), vai pedir a votação imediata de um projeto da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB- AM), que propõe aumento da pena em até 1/3 quando o crime é praticado por mais de um agressor. Simone quer ampliar ainda mais a possibilidade de pena, passando-o para 2/3. Para a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o mais importante em caso de violência sexual contra mulheres é denunciar e agir para que os criminosos não tenham a sensação de impunidade e para que se deixe de culpar a vítima.

“Se não fosse a postagem de uma das bestas que estavam lá, nós não teríamos nem ficado sabendo disso”, disse Gleisi, referindo-se ao caso do estupro da menor numa comunidade do Rio de Janeiro, praticado por 33 criminosos e, depois, postado em redes sociais. “Mais bárbara ainda foi a postura do delegado no início das investigações. Ele era de crimes cibernéticos. Começou duvidando do estupro, fez uma oitiva da testemunha com mais três homens e fez perguntas a ela sobre se não era uma prática que ela já teria ou se teria havido consentimento”, repudiou a senadora.

Ela informou ainda que o delegado foi afastado do caso e substituído pela delegada da Criança e do Adolescente Vítima do Rio de Janeiro, Cristiana Bento, que já deixou claro: o estupro está provado e o que é preciso apurar é a extensão do crime. A delegada já pediu a prisão de seis pessoas. “Acho que isso é importante. As pessoas têm que saber que há punição; que não vão ficar impunes por uma situação dessas. E nós temos que começar um trabalho, de mudar a cultura neste País”, sugeriu Gleisi.

Para a parlamentar, é preciso banir a ideia de que o corpo da mulher é um objeto, uma espécie de extensão da propriedade privada do homem.

 

Leia mais:

Bancada feminina prepara nota de repúdio à cultura do estupro, afirma Gleisi

Senadoras divulgam nota de repúdio a estupro coletivo de menor

 

 

Leia também