Reforma da Previdência

Sonegação previdenciária tira mais de R$ 85 bi do INSS

Previdência pública deve perder este ano cerca de R$ 54,56 bilhões com renúncias
:: CUT5 de fevereiro de 2019 14:36

Sonegação previdenciária tira mais de R$ 85 bi do INSS

:: CUT5 de fevereiro de 2019

Enquanto o projeto do governo de Jair Bolsonaro (PSL) para endurecer as regras para os trabalhadores e trabalhadoras se aposentarem segue acelerado, o combate a sonegação e falcatruas de empresas e a discussão sobre as renúncias previdenciárias andam a passos lentos.

A Previdência pública deve perder este ano cerca de R$ 54,56 bilhões com renúncias previdenciárias – desonerações de folha, exportação rural, filantropia e tributos de empresas pequenas e as optantes do Simples Nacional, que não recolhem 20% de contribuição ao INSS. Este valor é quase 12% maior do que os R$ 46,3 bilhões de renúncia previdenciária que o ilegítimo Michel Temer deu às empresas no ano passado.

O rombo nos cofres do INSS sobe para R$ 85,81 bilhões se somarmos as renúncias previdenciárias e a apropriação indébita. Por ano, os patrões descontam dos salários dos trabalhadores e trabalhadoras, mas não repassam ao caixa da Previdência, cerca de R$ 31,25 bilhões, segundo a CPI da Previdência.

Para o ex-ministro da Previdência, Carlos Gabas, a apropriação indébita dos patrões mostra um retrato gravíssimo de como a falta de fiscalização contribui para o atual quadro da Previdência. “Se a empresa não recolhe a parte que é descontada dos funcionários, isto é crime”, aponta.

Confira a íntegra da matéria

Leia também