Suplicy assegura que segue como pré-candidato

Para o senador, as prévias são um exemplo de escolha democrática. Suplicy continua a coletar assinaturas de filiados paulistas para garantir a sua vaga na disputa. Disse ainda considerar legítimo o fato de Haddad ser o escolhido de Lula e Dilma.

:: Da redação3 de novembro de 2011 03:46

Suplicy assegura que segue como pré-candidato

:: Da redação3 de novembro de 2011

Os rumos da pré-candidatura petista às eleições municipais de São Paulo de 2012 começaram a ser definidos na tarde desta quinta-feira (03/11). Enquanto a senadora Marta Suplicy se preparava para anunciar à imprensa que deixaria a disputa interna, o senador Eduardo Suplicy discursava no plenário do Senado Federal sobre o processo de escolha de um candidato dentro do Partido dos Trabalhadores (PT). Para o parlamentar, a realização de prévias é uma forma de fortalecer a democracia.

No discurso, Suplicy destacou que as eleições internas para a escolha do candidato leva os pré-candidatos a percorrerem as regiões que serão representadas para que os filiados e eleitores simpatizantes conheçam as propostas dos concorrentes. Ele lembrou, por exemplo, que foi dessa maneira que conseguiu amadurecer e tornar conhecido o projeto da Renda Básica da Cidadania – cujo objetivo é garantir à população uma renda igualitária capaz de garantir necessidades básicas à vida de qualquer pessoa -, quando, em 2001, concorreu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, eleito no ano seguinte, a pré-candidatura à cadeira presidencial.

“Percorri todos os estados brasileiros exatamente colocando que eu gostaria muito de aprovar a Lei da Renda Básica de Cidadania, uma forma modificada do primeiro projeto de lei de 1991, que instituiu um Programa de Garantia de Renda Mínima. Eu queria muito levar adiante essa proposta e por isso é que eu estava me candidatando, possivelmente, à Presidência”, recordou.

Ao descer da tribuna, o parlamentar falou a “Radio PT no Senado” sobre o quadro que está se formando dentro da disputa interna. Ao sugerir que ele fizesse uma avaliação da tradição do PT em realizar prévias, Suplicy não só destacou que o partido “tem procurado resolver qual a melhor escolha através de um processo democrático”, como explicou todo o processo.

Veja o que disse o senador sobre:

Como é a pré-candidatura
Em São Paulo, a direção municipal desde o início deste segundo semestre avaliou que seria importante dar oportunidade as bases do partido de acompanharem bem as proposições dos pré-candidatos que se apresentaram. E tendo em conta que o ministro Fernando Haddad, a senadora Marta Suplicy, os deputados federais Jilmar Tatto e Carlos Zarattini e eu, também senador, nos colocamos a disposição do partido com o propósito de sermos pré-candidatos. Então, o diretório municipal do PT resolveu adotar caravanas zonais nas 36 regiões em que se divide o município de São Paulo. São 36, mas resolve-se unificar 3 delas, então, programaram-se 33 reuniões. Das quais, desde o início de agosto até hoje, já foram realizadas 30 e faltam apenas as 3 finais. Serão realizadas neste fim de semana na Vila Matilde, em São Mateus e em Guaianases.

O funcionamento das reuniões
Em todas as plenárias, depois que o presidente Antônio Donato explica os procedimentos do PT, o presidente do diretório regional fala por 15 minutos fazendo um diagnóstico daquela região, dos problemas nas áreas de educação, saúde, transporte público, moradia, meio ambiente e assim por diante. Em seguida, é dada a palavra há dez pessoas presentes na plenária por 30 minutos. Elas fazem observações e perguntas aos pré-candidatos. E os cinco pré-candidatos respondem por 15 minutos as considerações e perguntas e falam dos objetivos.

Clima entre os pré-candidatos
Em todas as reuniões o clima tem sido muito positivo, construtivo, respeitoso entre nós cinco pré-candidatos. Normalmente, eu e os demais, temos dito que iremos apoiar aquele candidato que vencer a prévia. E até agora as coisas estão caminhando muito bem.

A saída de Marta
Acontece, é legitimo e democrático que o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, tenha manifestado publicamente sua preferência pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, e a presidenta Dilma Rousseff resolveu também fazer um apelo, tal como o presidente Lula o fez, para que a senadora Marta Suplicy desista. Eu respeito.

Abandonar as prévias
Eu ainda estou no processo de coleta de assinaturas. E agradeço se os mais de 112 mil filiados do PT, em São Paulo, procurarem o meu gabinete ou a minha residência-escritório. Eu coloquei no Twitter que poderiam me procurar ontem, que era feriado, e atendi dezenas de telefonemas de pessoas que querem ajudar na coleta de assinaturas dos filiados. Eu preciso que mais filiados assinem o formulário para ser pré-candidato nesta prévia. E eu recomendo que assinem tanto a minha como dos demais pré-candidatos.

Catharine Rocha

Foto: Agência Senado

 

Saiba mais:

Ouça o que disse o senador Eduardo Suplicy (PT-SP).

{play}images/stories/audio/suplicy_previas_0311.mp3{/play}

Clique com o botão direito para baixar o áudio

Conheça os princípios da Renda Básica de Cidadania

Leia mais:

Marta: “Agora vou à luta por quem for o escolhido do PT”

Leia também