Violência contra homossexuais cresceu 183% em 2012

Enquanto Congresso Nacional articula fim do projeto conhecido como “cura gay”, cresce o número de vítimas da homofobia no País.

:: Da redação27 de junho de 2013 15:10

Violência contra homossexuais cresceu 183% em 2012

:: Da redação27 de junho de 2013

Dados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) divulgados nesta quinta-feira (27) e que reúnem dados de 2012 mostram que, em um ano, o número de vítimas subiu 183,19%, saltando de 1.713 para 4.851.

Foram registradas 3.084 denúncias relacionadas à população LGBT, uma alta de 166% em relação às 1.159 registradas em 2011. Em 61,16% dos casos, a vítima tinha entre 15 e 29 anos.

Violações
Em relação às violações houve aumento de 46,6%, para de 9.982 violações. O relatório considera como violação a discriminação, violência psicológica e agressão física.

As violações que tiveram maior alta de denúncias foram a violência psicológica, com alta de 83,20%, e a discriminação, 74,1% de 2011 para 2012. Também houve aumento considerável de denúncias de violência física, de 32,68%.

O número de violações é maior que o de denúncias já que uma mesma vítima pode sofrer mais de uma violação. A média de 2012 é de 3,23 violações para cada vítima.Os homicídios aumentaram em 11,5% em relação a 2011.

Mudança de perfil dos denunciantes
Segundo a secretaria, houve uma mudança no perfil dos denunciantes: em 2011, a maior parte era feita diretamente por quem sofria, as vítimas das violência; já no ano passado a maior parte das denúncias veio de terceiros, não diretamente envolvidos na violência.

Em 2011, 41,9% das denúncias eram feitas pelas vítima e 26,3% por desconhecidos. Em 2012, 47,4% foram feitas por desconhecidos e 10,5% pela própria vítima. A secretaria atribui a mudança do perfil ao reconhecimento dessa violência como uma agressão aos direitos humanos e à ajuda da população ao grupo.

O Nordeste lidera o ranking de denúncias, segundo o relatório de 2012. Este é o primeiro ano em que há a estratificação dos dados por unidade da federação.

O Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil: ano de 2012, que está na segunda edição, usa informações do Disque 100, da secretaria; do Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM); e da Ouvidoria do Sistema Único de Saúde (SUS), do Ministério da Saúde. Também foram levados em conta denúncias feitas pelos meios de comunicação.

O estudo, apresentado pela coordenação de Promoção de Direitos LGBT, enumera os tipos de violência sofrida pela população LGBT e traz os dados por estados e iniciativas em curso em cada um deles.

Com informações da SDH e das agências de notícias
 

Veja a íntegra do relatório

Leia mais:

“Cura gay” só serve de munição para o preconceito, avaliam petistas


Paim: Dilma sancionará criminalização da homofobia


Democracia, para o PT, tem Estado laico e respeita direitos

Leia também