Wellington anuncia medidas para setor elétrico do Piauí

No plenário, senador relatou resultado de reunião com a presidenta Dilma

:: Catharine Rocha15 de maio de 2014 22:26

Wellington anuncia medidas para setor elétrico do Piauí

:: Catharine Rocha15 de maio de 2014

 

Segundo Wellington, recursos financiarão
obras e empresa estadual terá autonomia
de gestão

A instabilidade no fornecimento de energia no estado do Piauí está com os dias contados. A informação foi divulgada pelo senador Wellington Dias (PT-PI), nesta quinta-feira (15), em discurso no plenário do Senado, ao final de uma reunião entre autoridades locais e representantes do Governo Federal. Segundo o parlamentar, a presidenta Dilma Rousseff autorizou o Ministério de Minas e Energia a empreender esforços para resolver o problema.

Em atenção às manifestações de prefeitos e do senador, duas medidas devem ser adotadas pelo Governo Federal. A primeira será a liberação de recursos para o pagamento de contratos em atraso e, assim, dar continuidade às obras de reforço do sistema elétrico. E, a segunda, visa atender demanda mais antiga: permitir que a empresa energética estadual, a Cepisa, tenha autonomia para gerir o setor no Piauí – atualmente uma administradora no Rio de Janeiro é que faz gestão da energia piauiense.

“Não era possível! Uma empresa que administra energia para 224 municípios do Piauí, 3,2 milhões pessoas, não pode centralizar as decisões no Rio de Janeiro. Por mais boa vontade que a direção tivesse, sentíamos a falta de uma solução como essa”, enfatizou o senador. “Haverá uma melhoria substancial na qualidade do atendimento”, completou Wellington.

O parlamentar piauiense ainda ressaltou que, nessa sexta-feira (16), a presidenta cumprirá agenda no Piauí, onde, dentre outras coisas, deverá inaugurar duas subestações de energia elétrica, com mais de dois linhões, e comemorar a energização de uma rede de eólica. “Era um sonho daquela região”, comentou.

Entenda o caso
Há exatos 16 dias, Wellington Dias ocupou a tribuna do Senado para falar da expectativa quanto ao anúncio das providências asseguradas pela presidenta Dilma para solucionar as dificuldades financeiras e de gestão da Cepisa.

Na ocasião, o senador pediu novos investimentos, para dar continuidade ao processo iniciado no governo do presidente Lula, que já levou energia à maioria das moradias rurais e contribuiu para que a economia local recebesse um impulso capaz de colocá-la entre as que mais cresceram, em todo o Brasil, na última década.

Wellington relatou que a Cepisa chegou a ser oferecida em um leilão de privatização, no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. “Mas ela estava tão depauperada que sequer apareceram interessados”, disse o senador. A solução encontrada, já no governo Lula, foi federalizar a empresa, incorporando-a ao Sistema Eletrobras.

“Foram feitos os necessários investimentos e o panorama do acesso à energia elétrica no Piauí mudou”, testemunhou Wellington, que foi governador do estado por dois mandatos entre 2003 e2010. Segundo o senador, foi o Programa Luz Para Todos, do governo federal, executado localmente pela Cepisa, que começou a mudar a face da eletrificação no estado.

O Piauí, que tinha 80% das moradias rurais iluminadas pelas lamparinas de querosene, hoje, possui apenas 11 mil residências rurais sem acesso à energia elétrica. A meta é completar a universalização do serviço até o final de 2014, quando será encerrado o Luz Para Todos.

Para que esse processo prossiga, o Piauí reivindica novos investimentos, da ordem de R$ 140 milhões, como parcela do total de R$ 1 bilhão que está para ser liberado pelo governo federal para o setor.

Catharine Rocha

Leia mais:

Wellington pede cumprimento de programa de investimentos em energia

Geração de energia eólica cresce 7,8% em fevereiro


Leia também