Wellington participa da Conferência das Mulheres

"É preciso uma forte mobilização. Ainda temos uma longa caminhada pela frente", disse o senador, disse o senador piauiense.

:: Da redação13 de dezembro de 2011 12:04

Wellington participa da Conferência das Mulheres

:: Da redação13 de dezembro de 2011

Foi aberta na noite desta segunda-feira, (12/12), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, pela presidente Dilma Rousseff e pela ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Ireny Lopes, com a presença de diversos ministros de Estados, parlamentares e do senador Wellington Dias (PT-PI), a 3ª Conferência Nacional das Mulheres, que reúne quase 3 mil mulheres em Brasília até o dia 15.

Segundo o senador, o foco central do evento é a autonomia econômica e pessoal das mulheres. A intenção é debater e elaborar políticas públicas voltadas para as mulheres, num país em que elas ainda enfrentam preconceito na sociedade.

Em seu discurso, a presidente Dilma Rousseff garantiu que a Secretaria de Políticas para as  Mulheres será mantida. “As mulheres aqui presente lutam não só pelos direitos de cada uma das brasileiras, mas mostram sua capacidade de organização, participação e, sobretudo, representando o empoderamento da mulher”, acrescentou.

Wellington Dias ressaltou que a eleição da presidente Dilma significou uma virada histórica e cultural em um país ainda marcado pela superioridade masculina, mas observou que ainda há muito a ser feito. Dados divulgados pelo senador mostram que embora sejam mais da metade da população brasileira, as mulheres ocupam apenas 10% das cadeiras do Congresso Nacional (47 deputadas federais e oito senadoras). Apesar de terem escolaridade maior, as mulheres ainda recebem salários menores do que os dos homens para os mesmos cargos.

O senador lembrou diversas mobilizações realizadas nacionalmente pelas mulheres, dentre elas a Marcha das Margaridas. “É preciso uma forte mobilização. Ainda temos uma longa caminhada pela frente”, disse o senador, garantindo o seu apoio à luta das mulheres.

Fonte: Assessoria do senador Wellington Dias

Leia também