“Críticos do Mais Médicos vão perder mais uma vez”, afirma Humberto Costa

:: Da redação12 de fevereiro de 2014 18:45

“Críticos do Mais Médicos vão perder mais uma vez”, afirma Humberto Costa

:: Da redação12 de fevereiro de 2014

O líder do PT e do Bloco de Apoio ao Governo no Senado, Humberto Costa (PT-PE), afirmou nesta tarde, em discurso na tribuna, que apesar da mobilização de alguns setores interessados em denegrir o Programa Mais Médicos, não vão ganhar o debate porque o povo brasileiro dá como resposta total e irrestrito apoio aos profissionais de outros países que seguem para as mais diversas regiões do País onde médicos brasileiros se recusaram a trabalhar. “É inacreditável termos que voltar a essa tribuna para defender um dos maiores e mais exitosos programas de governo, como é o Mais Médicos, e não permitir que falácias e mentiras plantadas na imprensa sejam consideradas como verdadeiras. Houve uma mobilização dos pessimistas, que diziam que o programa não daria certo, que não resolveria o problema da nação, mas eles perderam e vão perder de novo”, salientou.

O caso mais recente a que Humberto Costa se referiu diz respeito à decisão de uma médica cubana que trabalhava no Pará. Ela abandonou o programa e, imediatamente, tornou-se uma referência do partido DEM que desde o início do programa tenta de todas as formas inviabilizar o Mais Médicos, indo na contramão do que é o desejo do povo brasileiro.

Segundo o líder, as pesquisas feitas com os usuários dos serviços públicos de saúde comprovam que mais de 80% da população defende, aprova e elogia o Mais Médicos. “Os opositores do programa, diante dessa pesquisa, se esconderam. Uma parte reconheceu, ou seja, mostraram que não estavam em sintonia com o Brasil. Agora, os mesmos setores, aproveitando a desistência de alguns médicos, que não correspondem a 1%, usam essa questão para desqualificar”, observou.

Mas essa iniciativa deverá ser em vão, até porque cerca de 6.600 médicos de vários países estão trabalhando diariamente em mais de três mil municípios brasileiros, em mais de 28 distritos indígenas, e isso corresponde ao atendimento de 23 milhões de brasileiros e brasileiras que até então se encontravam órfãos de um atendimento de saúde digno. “Ontem mais três mil médicos para o programa forma anunciados pelo ministro Arthur Chioro (Saúde), que vão trabalhar em 3.379 cidades, o que representa que 74% da demanda está sendo atendida”, disse.

O líder lembrou que estados dirigidos por partidos da oposição, como é o caso de São Paulo e Minas Gerais, cujos governadores são do PSDB, foram os que mais apresentaram pedidos para receber os profissionais do programa Mais Médicos, e eles foram atendidos. “Isso também mostra que o governo da presidenta Dilma Rousseff não se pauta pela mesquinharia e age para atender todos os brasileiros. O que causa raiva na oposição é ver o aumento das consultas, dos atendimentos a hipertensos, diabéticos, de saúde mental, gestante e outros. É uma contrariedade para a oposição ver que o programa dá certo”, disse.

Humberto Costa acrescentou que não causa constrangimento o fato de que cinco médicos cubanos tenham desistido de atua no programa, mas “tentar transformar esse fato num cavalo de batalha para atingir o Mais Médicos e a presidenta Dilma apenas demonstra a falta de discurso da oposição, enquanto a população lamenta a saída. Isso prova o descompasso desses setores, que foram derrotados no período da discussão da Medida Provisória transformada em lei e serão derrotados novamente”, destacou.

Marcello Antunes

Leia também