Dilma afirma que tecnologias são instrumentos de inclusão social

:: Da redação5 de março de 2012 21:32

Dilma afirma que tecnologias são instrumentos de inclusão social

:: Da redação5 de março de 2012

A presidenta Dilma Rousseff disse, nesta segunda-feira (05/03), que a exclusão das tecnologias da informação acentua a exclusão social e acirra ainda mais as desigualdades já existentes. Na abertura da CeBIT 2012, principal feira de tecnologia do mundo, a presidenta defendeu a universalização do acesso às Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), que, segundo ela, servem à transparência e à eficiência das políticas públicas, além de oferecer novas possibilidades de acesso ao conhecimento.

“A exclusão das tecnologias de informação acentua a exclusão social e acirra ainda mais as desigualdades já existentes. Por isso, junto com políticas consistentes de combate à pobreza e de redução das desigualdades sociais, o Brasil fez uma opção clara nos últimos anos por universalizar o acesso a essas tecnologias e estimular seu desenvolvimento no país”, disse a presidenta Dilma.

No discurso, a presidenta lembrou que o Brasil é o terceiro mercado consumidor de computadores. Mais de 61 milhões de pessoas, acrescentou, têm acesso à internet. O uso de banda larga duplicou, atingindo 41 milhões de acessos. Já o investimento estrangeiro direto no setor de telecomunicações cresceu mais de dez vezes em 2011, saltando para mais de US$ 6 bilhões.

“Mas as tecnologias de informação e da comunicação no meu país são também um componente essencial das políticas de governo. Empresas e órgãos públicos no Brasil contam com dezenas de postos de atendimento à população baseados muitas vezes em softwares livres desenvolvidos no Brasil com padrões abertos”, explicou.

Para a presidenta Dilma, a escolha do Brasil como país parceiro da CeBIT 2012 simboliza uma nova etapa na cooperação com a Alemanha. O programa Ciência Sem Fronteiras também promete fortalecer a parceria entre os dois países.

“A vinda de milhares de jovens estudantes brasileiros bolsistas do programa Ciência Sem Fronteiras fortalecerá ainda mais as nossas relações. Somos muito reconhecidos ao empenho do governo alemão que conferiu agilidade a essa iniciativa. Queremos construir ainda mais conexões a essa parceria”, destacou Dilma.

Bahia – O governador Jaques Wagner participa do evento, ao lado da presidenta Dilma, onde apresenta o projeto do Parque Tecnológico. O empreendimento conta com um stand que exibe as principais áreas que serão prioritárias e as vantagens oferecidas para que empresas mundiais possam desenvolver projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em solo baiano.

Na edição deste ano da feira, o Brasil tem pela primeira vez o status de país parceiro, o que representa uma maior visibilidade para as mais de 130 empresas e instituições privadas e governamentais que integram a delegação nacional. Elas ocuparão seis estandes em uma área superior a 1.000 m².

Pelo 13° ano consecutivo a SOFTEX – Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (www.softex.br) é responsável pela organização da presença nacional no evento. A iniciativa conta ainda com apoio e realização do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Ministério das Relações Exteriores (MRE), Ministério das Comunicações (MiniCom), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e Embratur.

Com informações do Blog do Planaldo e da Softex

Leia também