Dilma anuncia expansão do Minha Casa, MInha Vida para São Paulo

:: Da redação13 de janeiro de 2012 14:59

Dilma anuncia expansão do Minha Casa, MInha Vida para São Paulo

:: Da redação13 de janeiro de 2012

Presente novamente em São Paulo, a convite do governador Geraldo Alckmin (PSDB), a presidenta Dilma Rousseff anunciou, nesta quinta-feira (12/01), a construção de 100 mil moradias no estado, dentro do programa Minha Casa, Minha Vida 2. Inicialmente, estava previsto a construção de 97 mil casas, agora ampliado. “Eu disse para o presidente da Caixa, [Jorge] Hereda, que veio comigo no avião: nós não vamos fazer 97, porque 97 é conta quebrada. Nós vamos fazer 100 mil. Os 3 mil nós assumimos”, afirmou Dilma Rousseff, durante a cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, sede do executivo paulista.

As novas habitações devem ser construídas até 2015 e se destinam à famílias com renda de até três salários mínimos, ou seja, R$ 1,6 mil. Dilma ressaltou a importância da entrada de São Paulo no Minha Casa Minha Vida, que agora também deverá atender a terceira maior região metropolitana do mundo. E lembrou que a parceria com o governador Geraldo Alckmin ajudou a solucionar dois entraves para o programa na região. “Nós tínhamos dificuldade de fazer aqui, em função do preço da terra e da dificuldade de acesso à terra. São duas coisas: o preço e a dificuldade de acesso. A presença do governo do estado complementando os nossos R$ 65 mil de subsídio, com R$ 20 mil, é estratégica para viabilizar este programa”, disse. E enfatizou que a crescente aproximação do governo paulista aos projetos federais estão acima da disputa eleitoral entre seu partido, o PT, e o do governador,  PSDB.

Resposta à crise econômica
Durante o discurso, a presidente também frisou que o Minha Casa, Minha Vida teve um papel de destaque durante a crise financeira mundial de 2008, porque impulsionou os investimentos na construção civil, a criação de empregos e a ampliação do consumo. Ela ainda sinalizou que o programa é um exemplo da ação brasileira, uma vez que, ao mesmo tempo em que garante a inclusão social por ter como alvo a população pobre, aquece a economia.

“O Minha Casa, Minha Vida, ao lado do Brasil sem Miséria, completa a possibilidade do grande desafio que temos hoje, de promover a igualdade de oportunidades (…). Nós não queremos um país de bilionários e de pobres. Queremos um país de pessoas ricas e prósperas, sim, mas queremos, sobretudo, um país de classe média, e ninguém é classe média se não tiver sua casa”, observou.

Programa já ergueu quase 1,5 milhão de moradias
O Programa Minha Casa, Minha Vida já contratou a construção de 1.462.133 moradias em todo o país. Mais de 540 mil unidades habitacionais já foram entregues, do total de 719.522 concluídas. Atualmente, 742.611 casas e apartamentos estão em construção. E na segunda fase do programa, o governo federal vai investir R$ 125,7 bilhões na construção de 2 milhões de moradias até 2014.

Assista ao discurso da presidenta Dilma Rousseff

Com informações do Blog do Planalto

Leia mais:

Movimentos econômicos – José Dirceu – Brasil Econômico


Leia também