Dilma repudia constrangimento a Morales e exige desculpas de europeus

:: Da redação3 de julho de 2013 19:31

Dilma repudia constrangimento a Morales e exige desculpas de europeus

:: Da redação3 de julho de 2013

A presidenta Dilma Rousseff divulgou nota repudiando a atitude de países europeus que fecharam seu espaço aéreo ao avião do presidente boliviano, Evo Morales, na última terça-feira. Ela classificou o episódio como um “grave desrespeito ao Direito e às práticas internacionais e às normas civilizadas de convivência entre as nações”, que atinge “não só à Bolívia, mas a toda América Latina”.

Dilma considera que o fato “exige pronta explicação e desculpas dos países envolvidos” e garantiu que o Brasil “encaminhará iniciativas em todas instâncias multilaterais, especialmente em nosso Continente, para que situações como essa nunca mais se repitam”.

Veja a íntegra da nota da presidenta Dilma Rousseff

“O Governo brasileiro expressa sua indignação e repúdio ao constrangimento imposto ao Presidente Evo Morales por alguns países europeus, que impediram o sobrevôo do avião presidencial boliviano por seu espaço aéreo, depois de haver autorizado seu trânsito.

O noticiado pretexto dessa atitude inaceitável – a suposta presença de Edward Snowden no avião do Presidente –, além de fantasiosa, é grave desrespeito ao Direito e às práticas internacionais e às normas civilizadas de convivência entre as nações. Acarretou, o que é mais grave, risco de vida para o dirigente boliviano e seus colaboradores.

Causa surpresa e espanto que a postura de certos governos europeus tenha sido adotada ao mesmo momento em que alguns desses mesmos governos denunciavam a espionagem de seus funcionários por parte dos Estados Unidos, chegando a afirmar que essas ações comprometiam um futuro acordo comercial entre este país e a União Européia.

O constrangimento ao Presidente Morales atinge não só à Bolívia, mas a toda América Latina. Compromete o diálogo entre os dois continentes e possíveis negociações entre eles. Exige pronta explicação e correspondentes escusas por parte dos países envolvidos nesta provocação.

O Governo brasileiro expressa sua mais ampla solidariedade ao Presidente Evo Morales e encaminhará iniciativas em todas instâncias multilaterais, especialmente em nosso Continente, para que situações como essa nunca mais se repitam.

Dilma Rousseff

Presidenta da República Federativa do Brasil”

Leia mais:

PT repudia tratamento dado a Evo Morales na Europa

Leia também