Fátima reitera compromisso por educação pública de qualidade

Fátima: "Essa iniciativa da Presidenta expressa a sua visão de estadista, ao reconhecer na educação o caminho mais adequado para avançar na consolidação de um projeto de Nação generoso"Em sua estréia na tribuna do Senado Federal nesta terça-feira (10), Fátima Bezerra (PT-RN) reiterou que o compromisso primeiro de seu mandato será a defesa da educação. Com sua trajetória política iniciada dentro da sala de aula, quando ainda era professora da rede pública, a senadora disse que sente a sua “luta fortalecida” ao ver a presidenta Dilma Rousseff escolher como lema de seu segundo mandato o “Brasil, Pátria Educadora”.

:: Da redação10 de fevereiro de 2015 22:08

Fátima reitera compromisso por educação pública de qualidade

:: Da redação10 de fevereiro de 2015

“Essa iniciativa da Presidenta expressa a sua visão de estadista, ao reconhecer na educação o caminho mais adequado e estratégico para avançar na consolidação de um projeto de Nação generoso, com emprego, com distribuição de renda e com inclusão social”, avaliou Fátima Bezerra. “Significa democratizar o que é, sem dúvida, a maior riqueza do cidadão, que é o acesso ao conhecimento”, completou.

No discurso de posse, a presidenta disse que o novo lema elege a educação “a prioridade das prioridades” de seu mandato, com a expansão e aperfeiçoamentos das políticas públicas, ações e programas da educação nos próximos quatro anos. De maneira mais concreta, Dilma anunciou que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) deverá oferecer 12 milhões de novas vagas até 2018.

O Plano Nacional de Educação (PNE), aprovado no ano passado com a intensa articulação da senadora Fátima Bezerra, quando ainda ocupava cadeira na Câmara dos Deputados, também reúne diretrizes para a concretização do “Brasil, Pátria Educadora”. Dentre elas, estão: a universalização, até 2016, do acesso das crianças de quatro e cinco anos de idade à pré-escola; educação em tempo integral em pelo menos 50% das escolas públicas; equiparação salarial do professor com os profissionais de formação equivalente e a elaboração de planos educacionais estaduais e municipais até julho deste ano.

“Para o PNE se tornar realidade, é importante construir parcerias com Estados e Municípios. Por isso, reafirmo meu compromisso de somar nessa luta e contribuir para que o novo plano chegue ao chão das escolas e universidades deste País. E assim construir mais um ciclo, mais um período de avanços e conquistas para a educação do povo brasileiro”, afirmou.

A senadora observou que apesar dos mais de 114 novos campi de ensino superior e das mais de 14 universidades federais criadas durante os governos petistas por todo o País – escrevendo na história nacional os nomes dos presidentes Lula e Dilma como os que mais investiram em educação –, ainda existe uma “longa caminhada” para a melhoria do acesso à educação profissional e ao ensino superior. “Por isso, sem descuidar de outros temas importantes, o foco do nosso mandato continuará sendo a educação, a defesa da valorização do magistério, a educação pública de qualidade”, enfatizou.