Gleisi protocola reclamação contra a atuação da Polícia Federal no STF

:: Giselle Chassot4 de abril de 2016 20:18

Gleisi protocola reclamação contra a atuação da Polícia Federal no STF

:: Giselle Chassot4 de abril de 2016

Para a senadora, a PF extrapolou seus deveres funcionais em todo o inquéritoA senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) anunciou em plenário, nesta segunda-feira (04), que protocolou junto ao Supremo Tribunal Federal (STF)  reclamação sobre a forma como a Polícia Federal promoveu seu indiciamento.  Segundo a senadora, o objetivo maior é salvaguardar a competência do STF, já que é à Corte Suprema que cabe denunciar um parlamentar. 

Ela disse suspeitar de que a intenção da PF com o indiciamento pode ir bem além da necessidade de investigação, “já que o indiciamento policial geraria, como gerou, notícia nos amplos setores da mídia, ao contrário de um relatório das investigações ao Procurador Geral da República, como deve ser”. Assim, a senadora pede a suspensão dos efeitos do indiciamento e também requer do ministro da Justiça, Eugênio Aragão, que apure as verdadeiras razões que levaram a autoridade policial a infringir as leis constitucionais e extrapolar suas prerrogativas funcionais. 

Na semana passada, a Polícia Federal pediu o indiciamento da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e de seu marido, o ex-ministro das Comunicações Paulo Bernardo. A acusação é de que eles teriam recebido dinheiro da Petrobras para a campanha de 2010. Gleisi argumenta que para que esse indiciamento fosse válido, seria necessária autorização do STF, por meio de pedido que só poderia ter sido feito à corte pela Procuradoria Geral da República. 

“Jamais usei da minha condição de parlamentar para criticar a Operação Lava Jato ou o trabalho de investigação, mas não posso permanecer calada diante dos reiterados excessos cometidos pela Polícia Federal”, afirmou Gleisi. Ela deixou claro que não pretende questionar a legitimidade do processo de investigação, mas garantiu que vai defender o que está previsto na norma constitucional: “a autoridade policial não dispõe de amplos e ilimitados poderes, a ponto de lhe ser facilitado indiciar um Parlamentar Federal, sem com isso usurpar a competência do Supremo Tribunal Federal”, prosseguiu. 

A senadora informou ainda que decidiu, com seus advogados, “adotar as medidas cabíveis, a fim de estancar a violação da norma constitucional e do exercício de meu mandato”. 

Giselle Chassot 

Veja aqui a íntegra da reclamação formal:

 

Leia mais:

Gleisi aponta as debilidades da acusação movida contra ela e Paulo Bernardo

Leia também