Humberto Costa: PEC 55 é sacrifício inútil imposto aos pobres

:: Da redação14 de novembro de 2016 12:11

Humberto Costa: PEC 55 é sacrifício inútil imposto aos pobres

:: Da redação14 de novembro de 2016

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado14 de novembro de 2016 | 1011

A proposta da gestão Temer de reduzir os gastos públicos nos próximos 20 anos (PEC 55 – conhecida como PEC 241 na Câmara dos Deputados) não vai garantir, nem no médio nem no curto prazo, a retomada do crescimento do País. É o que acredita o senador Humberto Costa (PT-PE). Para ele, esse é um esforço desnecessário à população brasileira.

“Essa proposta representa um sacrifício inútil imposto aos pobres do Brasil”, denunciou Humberto, na semana passada, do plenário do Senado.

O líder do PT rebateu o argumento de que a PEC 55 é fundamental para a retomada da confiança dos investidores. “Não há mentira maior do que essa”, disse ele. Isso porque não há na história do País períodos de crescimento sustentado em que o Estado não tenha exercido um papel importante – onde o investimento público foi o “alavancador” do crescimento econômico e os gastos públicos, especialmente os sociais, garantiram a distribuição de riquezas.

“Se dependermos dessa PEC, nós vamos ter o aprofundamento da recessão econômica, do desemprego e da retração da atividade econômica no nosso País”, afirmou.

Substitutivo

Como contraponto à proposta – conhecida como PEC da Maldade, senadores da oposição apresentaram um substitutivo ao texto encaminhado por Temer. Ao invés de cortar gastos públicos, as bancadas petista e da oposição oferecem uma saída ao propor a progressividade na cobrança de impostos, ou seja, quem ganha mais paga mais – não como a PEC da Maldade pretende fazer, tirar dos pobres para garantir o pagamento de juros da dívida para banqueiros e rentistas.

“Nós temos que fazer uma reforma no nosso sistema tributário. Por isso, temos de garantir que o Banco Central, em vez de ser independente como muitos dizem, seja um Banco Central que tenha um mandato para estabelecer o controle sobre a inflação e, também, ter como referência a questão do emprego, assim como acontece nos Estados Unidos”, defendeu Humberto Costa.

O senador reiterou que a oposição ao governo Temer lutará incansavelmente pela rejeição da PEC 55, além de reforçar a solidariedade dos parlamentares com a luta da juventude brasileira que vem ocupando milhares de escolas e centenas de universidades no País.

 

Ouça a matéria sobre o tema da Rádio Democracia:

 

Assista ao discurso do senador Humberto Costa (PT-PE):

 

Leia mais:

Referendo para a PEC 55 (241) – A necessidade de ouvir a sociedade

Governistas acionam “trator” para aprovar PEC da Morte e se recusam ouvir a população

Oposição apresenta propostas democráticas e justas para retomada econômica

 

Leia também