Luta das mulheres

Humberto destaca papel das mulheres na luta contra retrocesso

“Se a Justiça realmente for feita presidente Lula, não tardará para que o senhor volte a Marcha das Margaridas, [volte] às ruas que o tem como maior liderança política desse País”, disse o senador ao parabenizar luta das mulheres
:: Rafael Noronha14 de agosto de 2019 15:53

Humberto destaca papel das mulheres na luta contra retrocesso

:: Rafael Noronha14 de agosto de 2019

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), parabenizou às mulheres que ocuparam a capital do País, nesta quarta-feira (14), para a realização da 6ª edição da Marcha das Margaridas, sintetizando a posição da Bancada do PT no Senado Federal. Os senadores Rogério Carvalho (PT-SE), Jaques Wagner (PT-BA) e Paulo Rocha (PT-PA) também participaram da marcha nesta quarta-feira, em Brasília.

De acordo com a organização do evento, neste ano, cerca de 100 mil pessoas participaram da marcha que ocorre desde 2010 em homenagem à agricultora Margarida Maria Alves, que presidia o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande (PB) e foi assassinada em 1983.

Além da defesa do campo e da agricultura familiar, as mulheres também protestam contra a mineração em terras indígenas e a reforma da Previdência e carregam cartazes contra o governo de Jair Bolsonaro. Pautas em defesa da educação no campo, saúde pública para as mulheres e aborto também estão entre as reivindicações.

“Acompanhamos a entrada de cem mil mulheres no coração do poder do País com uma pauta sólida de direitos que não pode retroceder, como deve avançar em conquistas. Recebemos essas mulheres para dizer que integramos essa marcha e que a luta delas também é uma luta nossa, uma luta de dimensão mundial”, afirmou o senador, ao lembrar que mulheres de 26 países participaram do evento desta quarta.

“Estas mulheres sabem o que está em risco. Desafiam o poder para cobrar dignidade. Sim, são muitos ambiciosos, mas não permitiremos que roubem a nossa esperança”, disse o vice-líder do PT no Senado, Rogério Carvalho, em conversa com as mulheres em meio à multidão que seguia em protesto.

Para o senador Jaques Wagner, “inspiradas na história de luta e resistência de #MargaridaAlves, essas companheiras batalham e nos contagiam a estarmos juntos nessa caminhada por um país que assegure justiça social e igualdade, em especial às mulheres, que vivem de forma mais intensa os perversos efeitos das desigualdades, da fome e da violência”.

Humberto também destacou a participação de Fernando Haddad no evento. Na oportunidade, ele leu carta do ex-presidente Lula endereçada às mulheres na qual ressalta o papel dos governos do PT no início do processo de construção de um Brasil com inclusão social, mais democrático e capacidade de organização.

“Um País onde as mães tinham assegurado o direito de ter o que dar para o filho comer, onde a energia elétrica chegava às casas dos lugares mais remotos, os jovens tinham acesso à educação e o emprego era uma regra. Um Brasil de políticas públicas e programas sociais exitosos que sempre teve nas políticas para mulheres um Norte a ser seguido”, destacou o senador, salientando que apenas Lula e Dilma, como presidentes da República, prestigiaram o movimento e ouviram suas reivindicações.

“Se a Justiça realmente for feita presidente Lula, não tardará para que o senhor volte a Marcha das Margaridas, [volte] às ruas que o tem como maior liderança política desse País”, disse o senador Humberto em referência a injusta condenação sem provas à qual o ex-presidente Lula foi submetido.

O senador de todxs está na abertura oficial da Marcha das Margaridas, em Brasília. Ele se une a mulheres de todo o país na luta em defesa dos direitos da população.

Publicado por Paulo Rocha em Terça-feira, 13 de agosto de 2019

Leia também