Líder do PT sobre a inflação: “chega de terrorismo”

:: Da redação16 de abril de 2013 16:02

Líder do PT sobre a inflação: “chega de terrorismo”

:: Da redação16 de abril de 2013

As previsões sobre inflação que os jornais reproduzem diariamente são isentas de interesses? De onde vêm os especialistas, analistas e economistas que se multiplicam nos prognósticos, por vezes catastróficos, sobre o futuro da economia brasileira? Por que esses textos são unânimes em suas avaliações? Qual é a disposição dos jornais conservadores para publicar opiniões e avaliações que não acompanham essas avaliações que, em comum, conduzem aos interesses do mercado financeiro? Até onde vai a irresponsabilidade de parlamentares que, sem serem propriamente especialistas, repetem prognósticos e avaliações apenas para uso político, ainda que esse comportamento prejudique o Brasil nesta difícil quadra de crise financeira global?

Essas e outras interrogações são respondias pelo líder do PT e da Bloco de Apoio ao Governo no Senado, Wellington Dias (PI), no artigo reproduzido abaixo. O senador é claro: chega de terrorismo e de torcer contra o Brasil.

Ao final do artigo, a comprovação do que Wellington Dias escreveu: dois gráficos produzidos pelo economista Dalmo Palmeira, da assessoria técnica da Liderança do PT no Senado, onde se vê com clareza que, historicamente, ao variação do IPCA atual acompanha a mesma tendência observada em dois períodos históricos recentes.

“Chega de terrorismo e de torcer contra o BrasilWellington Dias

A quem interessa gritar aos quatro cantos que a inflação está engolindo as finanças brasileiras? Aos especuladores, que ganham fácil com a subida dos juros? Aos partidos de oposição –  será que a busca pelo espaço político justifica desinformar a população e plantar o medo?

Pois vamos esclarecer uma coisa de vez por todas: a inflação está sob controle e, em 2013, vai ficar dentro da meta estabelecida pelo governo e esperada pelo mercado financeiro. Assim como tem acontecido nos últimos anos.

Aliás, desde 2003, quando o PT – a quem os peessedebistas chamam de permissivo com a inflação – assumiu o governo, que as metas inflacionárias são, ano a ano, obedecidas. Coisa que não havia durante o governo do PSDB, por exemplo. Vejamos: no ano de 2001, a meta inflacionária era de 4% e o ano foi fechado com uma inflação de 7,67%; já em 2002, a meta foi  3,5% e o ano fechado com uma inflação de nada menos que 12,53%. A memória da oposição está curta ou é má fé mesmo? Pois foi assim que recebemos o Brasil, com uma forte memória de reajustes e inflação elevada.

O que nós vemos hoje é uma tentativa desonesta de forçar uma alta de juros que só vai beneficiar especuladores, investidores e aos que vivem de rendas. Aumentar os juros, mesmo que em um percentual mínimo, vai significar bilhões de Reais nas contas correntes de quem vive da especulação de mercado. Cada ponto percentual aumentado significa uma sangria no governo – leia-se no povo brasileiro – correspondente a R$ 10 bilhões. E é com isso que o PSDB está pactuando? Afinal, o partido está a serviço de quem? O PT trabalha para a maioria, para a população que só vai perder com a alta de juros.

E a alta dos juros é a última alternativa mesmo, desde 2004. Todo o esforço é para controlar a inflação e os juros baixos.

historico

Pois eu conclamo os parlamentares de oposição para que parem de olhar pelo retrovisor, focados na inflação dos últimos meses, e passem a mirar na inflação projetada para o futuro, para os meses que virão. Afinal, a inflação de início de ano é sazonal. Aliás, mesmo com a alta do tomate, o vilão da vez, e de outros produtos da cesta básica, a inflação dos três primeiros meses do ano já está em plena queda. E todo e qualquer economista, que saiba ler um simples gráfico da variação do IPCA dos três últimos meses deste ano, vai constatar o que estou falando. (veja os gráficos abaixo).

Por isso, chega de terrorismo! Chega de olhar a economia do Brasil pelo retrovisor. Olhem para frente, porque a inflação está sob controle, dentro das metas do governo e do próprio mercado. Mesmo com o PSDB torcendo contra.

Senador Wellington Dias

Líder do PT no Senado

Leia também