Lula no maranhão

Nordeste escancara a incompetência de Bolsonaro

Governadores do Nordeste mostram, com ações e compromisso, que o Brasil poderia estar muito melhor se o atual presidente se importasse com a população
:: Agência PT de Notícias20 de agosto de 2021 10:08

Nordeste escancara a incompetência de Bolsonaro

:: Agência PT de Notícias20 de agosto de 2021

A viagem de Lula e de lideranças do Partido dos Trabalhadores pelo Nordeste tem servido para escancarar a incompetência e o descaso de Jair Bolsonaro. Por onde passa, o ex-presidente tem visto iniciativas de governadores realmente comprometidos com a população e que, se fossem adotadas pelo governo federal, teriam deixado o Brasil em uma situação muito melhor que o caos criado pelo ex-capitão.

No Maranhão, Lula participou, nesta quinta-feira (19), da vacinação de trabalhadores da construção civil que estão erguendo o Hospital da Ilha, na capital São Luís. O ex-presidente ficou admirado com a iniciativa do governador Flávio Dino (PSB), de levar a vacinação até os operários. “Quero lhe dar os parabéns. Vacinar as pessoas no local de trabalho é excepcional”, disse para Dino, cujo estado tem a menor taxa de mortalidade por Covid-19 do Brasil.

Lula lembrou que o Brasil é um dos países com maior capacidade de vacinação do mundo. “Quando surgiu a gripe H1N1, vacinamos 81 milhões de pessoas em apenas três meses. Isso demonstra a qualidade do SUS, dos nossos agentes de saúde. Mas hoje a gente depende da competência dos governadores, que estão brigando para fazer aquilo que deveria ter sido feito pelo governo federal”, afirmou.

O ex-presidente lembrou dos centros de recuperação pós-Covid que conheceu no Piauí, governado por Wellington Dias (PT), e disse que, com iniciativas desse tipo, os governadores do Nordeste estão dando “uma lição de moral” em Bolsonaro e seu ministro da Saúde. “Vocês estão dizendo: ‘Olha, nós estamos fazendo a nossa parte, façam a parte de vocês. Parem de mentir, parem de receitar remédio que não cura a Covid, parem de mostrar a cara sem máscara. Sejam responsáveis, porque o povo brasileiro gosta do povo brasileiro’. A gente quer viver, a gente quer namorar, a gente quer trabalhar, a gente que se divertir, a gente quer viver de forma tranquila”, completou Lula (veja íntegra do discurso no vídeo ao fim desta matéria).

Flávio Dino acrescentou a importância de fortalecimento do Sistema Único de Saúde, que garante atendimento a todos os brasileiros por meio de hospitais como o que os trabalhadores vacinados estão construindo. “As famílias de vocês um dia poderão vir aqui porque este é um hospital público. Se não tivesse SUS, a pessoa que pegou o coronavírus e foi para a UTI, teria que pagar R$ 500 mil, R$ 800 mil. Quem é que tem esse dinheiro? É o Estado, é o povo, é o SUS. Se cada um tivesse que pagar seu hospital, teria morrido o dobro de gente no Brasil. Essa é a realidade”, analisou Dino, que descreve a visita de Lula como um “diálogo para unir forças a favor do Brasil”.

Contra a pauta fake de Bolsonaro
Para presidenta nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, a viagem pelo Nordeste ajuda a mostrar o que realmente importa para o país, mas Bolsonaro ignora. “Estamos aqui para mostrar ao povo brasileiro o que realmente importa neste momento, mostrar qual é a pauta do povo brasileiro. Não é essa pauta fake do Bolsonaro, de voto impresso, de golpe e autoritarismo. Nosso povo precisa de saúde, renda, emprego e é isso que o presidente Lula quer mostrar, um outro rumo para o Brasil”, disse Gleisi à Rádio PT.

É dentro desse espírito, de dar atenção ao que é de fato relevante, que Lula tem visitado escolas, hospitais, assentamentos agrícolas e conversado com movimentos populares, sempre em busca de pensar o futuro e a reconstrução do país. Por isso, outro compromisso de Lula em São Luís, nesta quinta-feira, foi um encontro com líderes indígenas de todo o Brasil, que celebravam o lançamento do Estatuto de Proteção dos Povos Indígenas, lançado pelo governo maranhense.

Na ocasião, Lula recebeu proteção por meio do ritual da mística do benzimento e foi nomeado guardião dos territórios dos povos indígenas. Coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, Sônia Guajajara denunciou que está em curso uma tentativa de extermínio dos povos originários. “Sempre estivemos aqui, mas nem sempre fomos enxergados. Porém, agora, a conjuntura política não só nos invibiliza como planeja nos exterminar. E falo da política do governo Bolsonaro, que nega a presença indígena. Quando ele tira nosso direito ao território, nega nosso direito de existir”, bradou.

Lula assumiu o compromisso de respeitar e proteger as nações indígenas. “Não são os indígenas que invadiram as terras, eles eram os donos das terras. Quando demarcamos um território estamos reconhecendo isso. Tenho certeza que talvez não tenhamos feito tudo que poderia ser feito, talvez até por desconhecimento. Quero que saibam que daqui pra frente nada será feito em um gabinete em Brasília. Tudo será feito diretamente com o povo de cada território”, disse Lula.

 

Agenda de Lula no Nordeste

15 e 16/8 – Pernambuco
17 e 18/8 – Piauí
18 a 20/8 – Maranhão
20/8 – Ceará
24/8 – Rio Grande do Norte
25 e 26/8 – Bahia

Leia também