Homem do povo

Nota: Maradona, um homem do povo e para o povo

"Incansável até o fim, Maradona militava pelas grandes causas e usava de seu prestígio e de sua fama para tentar melhorar a vida dos excluídos. Lutava pelas “villas fioritos” de todo o mundo", declara o PT no Senado sobre a morte precoce de Diego Maradona
:: Da redação25 de novembro de 2020 15:48

Nota: Maradona, um homem do povo e para o povo

:: Da redação25 de novembro de 2020

A bancada do PT no Senado está profundamente entristecida com a morte precoce do grande Diego Armando Maradona, um dos maiores gênios da história do futebol.

O que Maradona fez nos campos e estádios é algo que ficará para a eternidade, pois, como escreveu John Keats, o poeta inglês, uma coisa bela é uma alegria para sempre.

Maradona era um talento único, um artista que criava magia e encantamento. Era poesia em movimento. Jogava com a alma nos pés.

Mas Maradona não era apenas isso.

Maradona era, sobretudo, o garoto pobre da Villa Fiorito que nunca abandonou os seus.

Maradona, um anjo torto, sempre esteve do lado certo da História.

Sempre defendeu as causas populares da Argentina, da América Latina e do mundo. Era um amigo dos progressistas do planeta. Era um amigo do PT e de Lula. Em nossos tempos mais difíceis, nos prestou solidariedade sincera.

Incansável até o fim, Maradona militava pelas grandes causas e usava de seu prestígio e de sua fama para tentar melhorar a vida dos excluídos. Lutava pelas “villas fioritos” de todo o mundo.

Simples, sincero e solidário, Maradona era um homem de profunda bondade. Essa era a sua principal qualidade.

Morreu Maradona, um deus do futebol. Morreu Maradona, um homem do povo e para o povo. Os dois nos alegrarão para sempre.

Senador Rogério Carvalho
Líder do PT no Senado

 

Leia também