Pinheiro: sem propostas, oposição prefere partir para ataques pessoais

:: Da redação13 de dezembro de 2012 18:39

Pinheiro: sem propostas, oposição prefere partir para ataques pessoais

:: Da redação13 de dezembro de 2012

“O que tivemos sob o governo Lula foi a realização de um projeto que ousou incluir os cidadãos”

O líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (BA), atribui ao desespero da oposição, “que não tem propostas ou argumentos”, os ataques desferidos não ao projeto de governo do Partido dos Trabalhadores, mas à figura de Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo Walter, as recentes 

notícias com ilações e ataques desferidos contra o ex-presidente são uma clara antecipação do calendário eleitoral de 2014. “Há um equívoco claro nisso; não se trata de eleições, trata-se do futuro desse País”, afirmou, em discurso no plenário do Senado, nesta quinta-feira (13/12).

O parlamentar baiano associou-se a outros parlamentares que se revezaram na defesa não apenas da figura do ex-presidente, mas de governos que conseguiram garantir uma qualidade de vida inimaginável para milhares de brasileiros. Walter listou diversas conquistas dos dois governos Lula e fez questão de destacar o que chamou de patrimônio maior: o respeito às instituições, a defesa da liberdade – inclusive de expressão e de opinião e a construção de um País que de fato respeita seus cidadãos. “O que tivemos sob o governo Lula foi a realização de um projeto que ousou incluir os cidadãos”, resumiu Walter, lembrando que, mesmo nos momentos mais delicados, quando o mundo enfrentava uma crise econômica grave e o  segundo mandato se aproximava do fim, em 2008, Lula teve coragem suficiente para partir para o ataque contra a ameaça de retorno inflacionário, desonerando os custos da indústria e enfrentando o problema do consumo”, disse.

Walter lembrou o crescimento vertiginoso dos investimentos em agricultura, que “permitiram que a produção agrícola pudesse chegar à mesa dos brasileiros e para que o pequeno produtor rural pudesse ter comida à mesa”. E destacou a conquista do espaço do Brasil no cenário político mundial: “O governo Lula não falava apenas a língua dos homens, mas a do povo brasileiro e assim nos credenciamos e nos tornamos referência no cenário internacional, inclusive participando e liderando negociações de destaque entre países”. “É dessa história que estamos falando e é essa a história que estão querendo manchar usando argumentos de ataque e com leviandade. É a história de um governo, de um partido que estão querendo manchar”, resumiu o líder, assegurando que a história do Brasil, que começou a ser contada de outra maneira durante os governos petistas “prosseguirá e não terminará com esses ataques”.

Patrimônio imaterial
Ao final, enfatizou que as instituições precisam atuar independentemente de quem seja o governante e que as conquistas já obtidas são “um patrimônio imaterial do povo brasileiro”. Concluiu seu discurso com um apelo: “Quando fizerem qualquer tipo de julgamento, levem em consideração que se trata aqui de homens e mulheres que lutaram e defenderam este País e que este é o momento de construir um Brasil para7267709222_f338f885aa todos os cidadãos”.

Em aparte, o senador Jorge Viana (PT- AP) disse que não conhecia nenhum brasileiro cuja vida tenha sido tão vasculhada, investigada e acompanhada de perto quanto Lula. “Não falo apenas de seu período como presidente da República, mas antes disso: ele foi investigado por militares, pela imprensa ao longo de toda a sua história”, recordou, enfatizando que Lula fez um governo histórico. “Ele mudou a história do Brasil, deixou um legado e uma herança bendita para a presidenta Dilma”, disse.

E concluiu: “Há uma elite que vem disfarçada de democrata e que não aceita Lula sequer como ex-presidente”. Viana não acredita que a melhor forma de rebater os ataques seja rebater com ataques ao ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso. “O que está sendo feito com Lula não pode ser motivo para ataques a FHC”, recomendou.

Leia a íntegra de discurso do senador Walter Pinheiro

Leia mais:

Ao Le Monde, Dilma diz que foi Lula quem investiu contra a corrupção

 

PT em defesa de Lula: “mexeu com ele, mexeu comigo”, diz Wellington

 

PT ressalta legado de Lula. Lindbergh denúncia “campanha de ódio”

 

Jorge Viana e Anibal Diniz defendem Lula de ataques

Leia também