Defesa da educação

Proposta de Jean Paul recompõe orçamento da educação

De acordo com a proposta, os recursos poderão ser remanejados para o financiamento de bolsas e para investimentos no âmbito do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, o financiamento de bolsas e para investimentos no âmbito da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, além de investimentos e despesas correntes para a manutenção e o custeio das instituições federais de ensino superior
:: Assessoria do senador Jean Paul Prates9 de julho de 2021 16:15

Proposta de Jean Paul recompõe orçamento da educação

:: Assessoria do senador Jean Paul Prates9 de julho de 2021

O líder da minoria, Senador Jean Paul Prates (PT-RN), apresentou, nesta semana, um projeto (PL 2474/2021) que autoriza o Poder Executivo a remanejar as emendas do relator, à lei orçamentária de 2021 para financiar ações de educação superior, ciência, tecnologia e inovação.

De acordo com a proposta, os recursos poderão ser remanejados para o financiamento de bolsas e para investimentos no âmbito do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, o financiamento de bolsas e para investimentos no âmbito da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, além de investimentos e despesas correntes para a manutenção e o custeio das instituições federais de ensino superior. “As emendas de relator não têm critérios pré-definidos de alocação, seja do ponto de vista das indicações do Parlamento, da distribuição geográfica dos recursos ou dos problemas a enfrentar”, explicou o parlamentar.

Jean Paul argumentou que, até o dia 5 de julho deste ano, havia no orçamento R$ 14,5 bilhões de emendas de relator sem empenho que poderiam ser alocadas para as atividades de ensino superior, ciência, tecnologia e inovação, que são estratégicas para o país se desenvolver e superar a atual crise. “O projeto não tem impacto fiscal, tendo em vista que apenas autoriza o remanejamento de despesas já previstas no orçamento”, completou.

Cortes
Neste ano, as verbas destinadas a educação superior, ciência e tecnologia e inovação sofreram grandes cortes do governo federal, que prejudicaram a continuidade de diversos programas e ações. A redução no orçamento atingiu 18% (R$ 1 bilhão) nas Universidades, em comparação ao orçamento do ano de 2020. Também houve bloqueio de mais de R$ 717 milhões para as Universidades.

Já o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) teve um orçamento de R$ 1 bilhão, com redução de 50% em relação a 2014. Na CAPES, o valor destinado para 2021 foi de R$2.9 bilhões, valor insuficiente para manter a produção científica e as bolsas. “Neste momento, não faz qualquer sentido retirar recursos da ciência e tecnologia e da educação, setores que já vêm sofrendo com os cortes de recursos e que têm enorme contribuição para o desenvolvimento do país e no combate à pandemia. É preciso recompor os orçamentos destas áreas, pelo menos, nos mesmos patamares de 2020”, defende o líder da minoria, Senador Jean Paul.

Leia também