Protestos

PSDB está reduzido a pó e é tão rejeitado quanto Temer

Mobilizações mostram que brasileiros dizem "não" aos que financiaram o peemedebista no poder, acredita Humberto Costa
:: Assessoria do senador Humberto Costa3 de maio de 2017 10:28

PSDB está reduzido a pó e é tão rejeitado quanto Temer

:: Assessoria do senador Humberto Costa3 de maio de 2017

Depois de participar dos protestos nas ruas do Recife contra as reformas do governo do presidente não eleito Michel Temer (PMDB), na última sexta-feira (28), e das comemorações do Dia do Trabalhado ontem (1º), o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), afirmou que os brasileiros disseram um sonoro “não” a Temer e a todos os que financiaram a sua chegada ilegítima ao poder, como o PSDB, o DEM e o PPS.

“Os tucanos estão devastados e reduzidos a pó. Temer é o PSDB e o PSDB é Temer. Essa é a verdade. E o nosso lado é o da oposição, que temos exercido de maneira responsável, demonstrando, dia a dia, o desmonte que essa trupe tem promovido nos direitos da população”, declarou Humberto.

Segundo ele, a ascensão cada vez maior de Lula, a despeito de toda a caçada política empreendida contra o ex-presidente, é a resposta mais bem acabada da população sobre o que quer para o seu futuro e sobre o que não quer no Palácio do Planalto.

“Os brasileiros dizem ‘não’ a todos os patrocinadores desse ataque perpetrado contra a nossa democracia, que é continuado, em razão dos tantos direitos que estão sendo usurpados de maneira aterradora por essa patota que tomou o governo de assalto”, declarou.

O senador citou dados das últimas pesquisas de opinião, que mostram Lula na liderança absoluta da corrida presidencial e a recorde rejeição de Temer e suas reformas, e ressaltou que o PSDB, o maior apoiador do impeachment de Dilma e contrário às políticas sociais que resgataram a dignidade do povo brasileiro, está destruído.

“Quatro vezes consecutivas derrotado para a Presidência da República, o PSDB aparece devastado, reduzido a pó, com suas lideranças absolutamente rejeitadas pela população, atrás de gente como Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que os próprios tucanos ajudaram a criar, estimulando suas posições fascistas, e hoje se veem engolidos por ele”, disparou.

Para o líder da Oposição, o senador Aécio Neves, por exemplo, que “incendiou este país após ter sido derrotado por Dilma em 2014, arrumando todo o tipo de expediente para tentar derrubá-la até que conseguiu golpeá-la pelo parlamento”, tem apenas 8% das intenções de voto.

“Ele tinha um patrimônio de mais de 51 milhões de votos e hoje está reduzido a um papel político secundário no Brasil. Isso é a prova de que os brasileiros entendem, com toda a justiça, que a desgraça em que o país está hoje é responsabilidade do PSDB, do PMDB, do DEM, do PPS, que financiaram e apoiam integralmente o governo Temer, uma gestão que tem destruído o Brasil”, reiterou.

Humberto ressaltou que o PSDB votou fechado com a reforma trabalhista, acabando com direitos históricos dos trabalhadores; e defende a reforma da Previdência de Temer, que vai trucidar com uma série de conquistas, obrigando a população a trabalhar mais para ganhar menos. “O PSDB, enfim, é mentor e partícipe da pauta retrógrada desse governo, que ele sustenta e com quem está vigorosamente atado nesse abraço de afogados”, afirmou.

O parlamentar concluiu o seu discurso pedindo para o Senado votar uma Proposta de Emenda à Constituição que permita a realização de eleições gerais em outubro deste ano, porque o “Brasil não aguenta mais esse governo lesa-pátria e não suporta essas políticas de retrocesso de décadas”.

Leia também