economia

Temer garante “aumento” a RJ e SP, mas de desemprego

No Rio, uma pessoa fica desempregada a cada seis minutos. Já em São Paulo se leva quase um ano para conseguir emprego
:: Carlos Mota4 de agosto de 2017 10:43

Temer garante “aumento” a RJ e SP, mas de desemprego

:: Carlos Mota4 de agosto de 2017

No primeiro ano “exclusivo” da gestão Michel Temer, o desemprego nas principais capitais do País atingiu índices alarmantes. De acordo levantamento da Fundação Seade e do Dieese, o trabalhador da região metropolitana de São Paulo (SP) demora, em média, 43 semanas – praticamente 11 meses – para conseguir emprego. A situação também é crítica na cidade do Rio de Janeiro (RJ), onde a cada seis minutos uma pessoa perdeu emprego no primeiro semestre.

No município carioca, 17 de 24 segmentos econômicos tiveram que demitir 42 mil pessoas entre janeiro a junho deste ano. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (3) pelo jornal Valor Econômico, a partir de levantamento da Firjan com base em informações do Ministério do Trabalho.

O paulistano também tem sofrido em 2017, mais de um ano depois do afastamento da presidenta Dilma Rousseff da presidência da República. Os números mostram que o tempo de busca por emprego formal aumentou 23% na maior cidade do País.

Outras capitais

Ainda de acordo com a Fundação Seade e do Dieese, o tempo de procura por emprego também cresceu em Salvador (BA). Por lá, o tempo de procura supera um ano, podendo o trabalhador chegar a até 60 semanas desempregado.

Já em Porto Alegre (RS), a duração da busca ativa até a conquista de um novo posto de trabalho, formal ou informal, subiu menos, mas também registrou alta no período, passando de 32 semanas, há um ano, para 37 semanas.

*Com informações da Rede Brasil Atual e do jornal Valor Econômico

Leia também