Viana lamenta “gravíssima” situação enfrentada pelo Acre

Senador relatou dificuldades enfrentadas pelos comerciantes do estado e pediu ajuda ao Exército

:: Da redação25 de março de 2014 19:17

Viana lamenta “gravíssima” situação enfrentada pelo Acre

:: Da redação25 de março de 2014

Parlamentar reivindicou linha de crédito para
que comerciantes possam garantir
abastecimento dos cidadãos (André Corrêa)

O senador Jorge Viana (PT-AC) lamentou, nesta terça-feira (25), o fato de o Rio Madeira ter voltado a apresentar elevação no nível das águas. De acordo com o senador em discurso ao plenário, de ontem para hoje, as águas do rio subiram cerca de cinco centímetros, prejudicando ainda mais a população acriana.

“A situação se agrava porque o DNIT teve que interromper a passagem de caminhões na BR-364”, disse o senador, que destacou a parceria do órgão com o Governo do Acre para a construção de embarcadouros que permitirão o acesso de caminhões ao estado.

“Com isso nós vamos ter uma situação ainda muito precária, mas alguns caminhões com gêneros de primeira necessidade vão seguir passando na BR-364”, ressaltou. De acordo com Viana, determinados trechos da rodovia estão com espelho d’água de 1,7 metro acima do nível do asfalto.

O senador também relatou que, por conta do bloqueio da BR-364, os cidadãos acrianos têm enfrentado dificuldade para a compra de itens básicos. Essa dificuldade tem a ver com medida adotada pelas redes de supermercado do estado, que estão limitando a venda de produtos por cliente.

Além disso, o senador fez um apelo para que seja criada linha de crédito especial, voltada aos comerciantes do estado. Segundo Viana, esses empresários não estão conseguindo pagar suas contas nem repor estoques. Por isso, redes de mercado do estado limitam a venda de produtos por pessoa.

“Faço um apelo para que, imediatamente, se abra uma linha de crédito para os comerciantes, para todo o setor produtivo do Acre, para que possam honrar os seus compromissos, as duplicatas. Todos os compromissos de pagamentos estão vencendo, já venceram, e o setor produtivo, não tem mais estoque, enfrentam extremas dificuldades para honrar os seus compromissos, e essa conta não pode ir para o consumidor, em hipótese nenhuma ela pode ir, com mais sacrifício, para o cidadão acreano”, disse.

O senador ainda agradeceu o apoio da Força Aérea e do Ministério da Defesa, no apoio ao governo do estado e solicitou do Exército uma contribuição mais efetiva no apoio ao governo do estado, principalmente, auxiliando aos caminhões que levarão itens essenciais no trajeto pela BR-364. “Eu vim à tribuna para dividir com o País esse momento de muita preocupação, tendo em vista a gravíssima situação que o Acre enfrenta com a interdição da BR-364”, concluiu.

Leia mais:

Cheia do rio Madeira: Viana pede calma aos acreanos

Cheias do Madeira: Senadores pedem renegociação de acordos

Leia também