Contratos de financiamento estudantil aumentam 140% entre 2011 e 2012

:: Da redação4 de fevereiro de 2013 16:46

Contratos de financiamento estudantil aumentam 140% entre 2011 e 2012

:: Da redação4 de fevereiro de 2013

 

O Fies financia a graduação na educação
superior de estudantes matriculados em
instituições não gratuitas

O número de contratos firmados por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) superou, no ano passado, a marca de 368 mil contratos, o que representa aumento de 140% em relação ao total do ano de 2011. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação, foram 215 mil contratos a mais do que os 153 mil registrados em 2011.

O aumento na procura pelo financiamento estudantil foi registrado em todas estados com destaque para São Paulo, aonde foram firmados 98,7 mil contratos, um aumento aproximado de 255% em relação ao ano anterior. Em seguida vem Minas Gerais, com 45,8 mil; Bahia, com 23,9 mil; e Rio de Janeiro, com 20,8 mil contratos.

Desde 2010, o pedido de financiamento pode ser feito em qualquer período do ano. No mesmo ano, foram firmados 75,9 mil contratos. Já em 2011, o número saltou para 153,5 mil, até chegar, em 2012, a 368,8 mil contratos. Do total de 598,3 mil contratos firmados entre 2010 e 2012, o curso mais procurado é o de direito, com 94 mil contratos, seguido de administração, com 50 mil; enfermagem, com 47 mil; e engenharia civil, com 37 mil.

Fies
O Fundo de Financiamento Estudantil permite ao universitário financiar de 50% a 100% das mensalidades, de acordo com a renda familiar do estudante e o comprometimento desse valor com os encargos educacionais. Os juros são 3,4% ao ano, para todos os cursos, e o pagamento começa 18 meses após a formatura. O prazo para amortização é de três vezes o período financiado, acrescido de 12 meses. Durante o curso, o estudante paga, a cada trimestre, o valor máximo de R$ 50, referente a juros incidente sobre o financiamento.

Em 2012, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) passou a ser o agente operador do Fies em 2010. Em novembro do ano passado, por meio de medida provisória, o programa recebeu um repasse de R$ 1,683 bilhão a mais para oferecer em crédito a estudantes que queiram ingressar em universidades particulares.

O Fies financia o ingresso de estudantes em cursos de graduação de faculdades particulares com nota igual ou maior a três no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os estudantes com renda familiar mensal bruta maior que 20 salários mínimos ou comprometimento menor que 20% dessa renda com educação não podem participar, de acordo com as normas estabelecidas pelo Fies.

Saiba como solicitar o financiamento no Portal SisFies 

Com informações de sites do Governo

Leia também