Parlamentares do PT lideram entre os mais influentes do Diap

Dez senadores do PT - de uma bancada de treze – fazem parte da mais tradicional pesquisa de parlamentares que se destacaram como líderes. O levantamento valoriza quatro quesitos: articulador, debatedor, negociador e formador de opinião.

:: Rafael Noronha17 de agosto de 2012 18:12

Parlamentares do PT lideram entre os mais influentes do Diap

:: Rafael Noronha17 de agosto de 2012

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou, nesta quinta-feira (16/08), a 19ª rodada de avaliação das lideranças parlamentares que compõem a tradicional relação dos “Os Cabeças do Congresso”, na qual cem parlamentares são apontados como os mais influentes da Câmara e do Senado. A lista traz 61 deputados e 39 senadores com um destaque: o Partido dos Trabalhadores é o que tem o maior número de relacionados – com 28 parlamentares “cabeças”, que se evidenciaram por um das quatro características valorizadas no estudo: debatedor(a), negociador(a), articulador (a) e Formador(a) de opinião.

A publicação divide os congressistas pela apresentação de “qualidades” demonstradas na atuação parlamentar. Dentre as qualidades avaliadas pelo Diap, estão a capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade;, e, principalmente, a facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando sua repercussão e tomada de decisão.

Avaliando essas características, o Diap destacou a atuação de dez senadores da bancada petista. O líder do partido no Senado, Walter Pinheiro (BA) e o líder do Governo no Congresso, José Pimentel (CE) são apontados pelas suas capacidades de negociação. O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), Delcídio do Amaral (MS), além de Humberto Costa (PE) e Jorge Viana (AC) aparecem como destaque pela capacidade de articulação. A primeira vice-presidente do Senado, Marta Suplicy (SP), o presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH), Paulo Paim (RS) e Wellington Dias (PI) surgem como senadores capazes de formular textos com propostas a serem deliberadas. Pelas capacidades como debatedor, surge Lindbergh Farias (RJ). Por fim, Eduardo Suplicy (SP) é lembrado pela capacidade de formar opiniões.

Rafael Noronha, com informações do Diap

Para ler o resumo do levantamento e ver quais são os parlamentares eleitos, por estado, clique aqui

Leia também