Discurso Falso

Quem ataca a Previdência e o povo não tem autoridade para falar em direitos humanos

“As medidas adotadas pelo governo Temer contrariam o que ele propaga pela imprensa e têm prejudicado os mais pobres e vulneráveis em nossa sociedade", diz a senadora Regina Sousa
:: Rafael Noronha10 de março de 2017 15:44

Quem ataca a Previdência e o povo não tem autoridade para falar em direitos humanos

:: Rafael Noronha10 de março de 2017

“É um descalabro completo Temer falar em democracia tendo ajudado na construção de um golpe que retirou do poder uma presidenta honesta e legítima”, disse a senadora Regina Sousa (PT-PI), indicada pelo partido para a presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDH). Ela criticou o artigo de Michel Temer publicado na Folha de S. Paulo desta sexta-feira (10).

No artigo, Temer comemora a eleição do Brasil para a Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas. Usurpando a conquista histórica de todos os brasileiros, ele afirmou que a eleição é “um compromisso inequívoco de nossa Nação com os direitos humanos”.

A senadora Regina aponta que o discurso de Temer avança exatamente na contramão daquilo que ele afirma em seu artigo. “Um governo que tem feito de tudo para retirar direitos fundamentais dos cidadãos brasileiros, em especial, dos mais pobres, não tem a menor autoridade para falar em respeito aos compromissos fundamentais”.

“Assusta o cinismo de Temer em chamar o que pratica de direitos humanos”, criticou o senador Lindbergh Farias em artigo no portal Brasil 247. Para ele, “os desempregados, os sem-teto, os abandonados, os excluídos são a expressão mais dramática dos sacrifícios exigidos pelas políticas letais do neoliberalismo radical do atual governo”. “Tudo em nome da ideologia insana e antidireitos humanos – que o artigo expressa bem -, da austeridade”.

Entre as “maldades” contra o povo e contra seus direitos está o desmonte da Previdência, lembra a senadora, que retira direitos adquiridos dos cidadãos mais velhos e das pessoas com deficiência, que sofrerão com a elevação da idade para concessão da aposentadoria, o endurecimento das regras para o Benefício de Prestação continuada (BPC) e a idade e a contribuição para o trabalhador rural.

A alteração dos parâmetros do programa Minha Casa, Minha Vida que passou a atender as classes média e alta, em detrimento dos mais pobres, também desqualifica o discurso de “compromisso com os direitos humanos” alegado por Temer em sua tentativa de posar de estadista.

“As medidas adotadas pelo governo Temer contrariam o que ele propaga pela imprensa parceira do golpe e tem prejudicado os mais pobres e vulneráveis em nossa sociedade”, diz ainda a senadora. Se continuar com esse discurso contraditório com as práticas, o Brasil pode passar vexame nas Nações Unidas, pois nós iremos denunciar”, enfatizou.

Reprodução autorizada mediante citação do site PT no Senado

Leia também