combate ao racismo

Senadores lamentam morte de jovens negras no RJ

Senadores Rogério Carvalho e Paulo Paim lamentam a morte de duas meninas negras alvejadas por balas perdidas em Duque de Caixas. Paim pede análise de projeto, de sua autoria, que trata da conduta de agente público ou profissional de segurança privada fundada em preconceito de qualquer natureza
:: Rafael Noronha7 de dezembro de 2020 11:22

Senadores lamentam morte de jovens negras no RJ

:: Rafael Noronha7 de dezembro de 2020

Os senadores do PT lamentaram as mortes de Emilly Victoria, de 4 anos, e Rebeca Beatriz Rodrigues dos Santos, de 7, após serem baleadas na porta de casa enquanto brincavam, em Duque de Caxias (RJ), nesse último final de semana.

“Parece notícia repetida, mas não é. Emily e Rebeca brincavam na porta de casa quando foram alvejadas com tiros.  Até quando as “balas perdidas” vão perseguir as crianças, jovens negros e negras das nossas periferias? Basta, queremos justiça”, disse o senador Rogério Carvalho (SE), líder do PT.

Com as mortes das duas primas, chega a 22 o número de crianças atingidas por balas perdidas na região metropolitana do Rio de Janeiro; destas, 8 morreram. Os números são da plataforma Fogo Cruzado, que monitora dados de violência armada no Rio de Janeiro.

Proposta do PT
O senador Paulo Paim (PT-RS), presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH), anunciou que será votado, em plenário, o Projeto de Lei (PL 5231/2020), de sua autoria, que veda a conduta de agente público ou profissional de segurança privada fundada em preconceito de qualquer natureza: raça, origem étnica, gênero, orientação sexual, culto.

A proposta é uma sugestão da Coalizão Negra por Direitos e resposta ao assassinato de João Alberto Silveira de Freitas, homem negro de 40 anos, morto por seguranças de uma loja da rede Carrefour, em Porto Alegre.

“Mais duas crianças negras mortas por bala perdida no Rio de Janeiro. Até quando? Está na hora de o Senado aprovar o PL 5231/2020, que trata da abordagem policial e de agentes da segurança privada”, disse o senador.

A expectativa é de que o projeto seja votado ainda nesta semana.

 

Leia também