Oposição rechaça discurso panfletário do ministro da Educação

:: Rafael Noronha28 de novembro de 2016 23:17

Oposição rechaça discurso panfletário do ministro da Educação

:: Rafael Noronha28 de novembro de 2016

Foto: Alessandro DantasRafael Noronha 

28 de novembro de 2016 | 16h20

Enquanto os estudantes brasileiros estão excluídos do debate da reforma do ensino médio no Congresso Nacional – Medida Provisória 746/2016 –, o atual ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), compareceu nesta segunda-feira (28) em audiência pública da comissão mista sobre o tema com uma claque que o aplaudia a cada manifestação e vaiava as falas dos opositores causando constrangimento. Tudo combinado.

Ao invés de solicitar aos convidados que evitassem as manifestações, postura vetada pelo Regimento Comum do Congresso Nacional, o presidente do colegiado, Izalci Lucas (PSDB-DF), conhecido por insuflar os paneleiros e os garotos da direita reacionária, pediu desculpas a Mendonça Filho pelo “comportamento de alguns parlamentares”, em referência aos questionamentos levantados pela deputada Maria do Rosário (PT-RS) e pela senadora Fátima Bezerra (PT-RN).

“Parabéns à claque do MEC, ligada aos assessores da educação que vieram prestigiar o ministro, enquanto os estudantes procuram [em manifestações] nas ruas serem ouvidos”, alfinetou a deputada.

Falando aos seus, Izalci chegou a dizer que nunca houve tanto debate acerca de um tema como ocorre, no momento, com a MP 746. Curiosamente, uma audiência que seria realizada pela comissão pela manhã, com os ex-ministros da Educação, Aloizio Mercadante, Fernando Haddad e Renato Janine Ribeiro, não pôde ser realizada.

De acordo com a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) as idas e vindas do presidente da comissão no agendamento da audiência inviabilizou à vinda dos ex-ministros. Além disso, a comissão também rejeitou requerimento defendido pela senadora que solicitava um único debate entre o atual ministro e seus antecessores.

“Aqui não há discussão. Estamos aqui apenas com a presença do atual ministro e queríamos a presença dos ex-ministros para que o debate fosse aprofundado. Como isso aqui não se trata de debate, nós vamos nos retirar. Já basta de golpe”, criticou Fátima, que iniciou com a sua fala, novamente, com a manifestação desrespeitosa da claque de Mendonça.

Leia mais:

Manobra governista esvazia debate com ex-ministros sobre mudanças no Ensino Médio

Conheça as medidas da gestão Temer que ameaçam a educação dos nossos jovens